Destaque Últimas Notícias

VACINAÇÃO COMEÇA DIA 20 NO BRASIL

VACINAÇÃO COMEÇA DIA 20 NO BRASIL

O dia ontem foi dominado pela notícia de que a vacinação contra a Covid-19 começa no Brasil na próxima quarta-feira (20), segundo anúncio do Ministério da Saúde.
O Governo conta com seis milhões de vacinas da Coronavac e mais dois milhões da Oxford. Estas últimas devem chegar, vindas da Índia, no fim de semana.

Vacinação será realizada em todo o Brasil de forma coordenada, abrangendo inicialmente profissionais de saúde e maiores de 75 anos.
Prevê-se que a Anvisa autorize o uso das duas vacinas neste fim de semana, em trabalho concentrado dos seus técnicos.

MANAUS – Destaque total no noticiário para Manaus, onde a crise da pandemia chegou a níveis nunca vistos, inclusive com a falta de oxigênio para socorrer os doentes.
Centenas de pacientes estão sendo transferidos para outros estados, com o uso de aviões militares.

Situação é tão grave na capital do Amazonas que foi implantado toque de recolher às 19 horas, por sete dias.

BRASIL – O Brasil registrou 1.131 óbitos ontem pela covid-19, elevando o total a 207.095.

CARNAVAL – O Rio de Janeiro vai ganhar um segundo Carnaval em julho, segundo lei sancionada ontem no estado.

Situação confusa, pois em todo o Brasil começam a se organizar informalmente blocos para o Carnaval de fevereiro, apesar da pandemia.

EMPRESAS – A possibilidade de empresas comprarem vacinas anti-coronavírus para seus empregados foi negada pelo Governo Federal neste primeiro momento, segundo informou a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).
A campanha de vacinação será centralizada pelo Ministério da Saúde.

EUROPA – O Reino Unido decidiu barrar viajantes oriundos do Brasil, Portugal e de outros 14 países por conta de uma nova variante do coronavírus.

A proibição reflete o grau de medidas adotadas de maneira geral na Europa, onde a covid-19 desperta a cada momento maior preocupação.

SPUTNIK – Fundo Russo de Investimentos Diretos (FIDR) anunciou que a Rússia fornecerá ao Brasil 150 milhões de doses da vacina Sputnik V.

O acordo foi firmado com a farmacêutica brasileira União Química, instalada no DF, que deve pedir licença à Anvisa sobre esta vacina.
As primeiras 10 milhões de doses da vacina russa serão fornecidas ainda no primeiro trimestre.

AULAS – Conselho da Universidade de Brasília (UnB) decidiu que as aulas continuarão em sistema remoto no próximo semestre. As disciplinas práticas da área da saúde poderão ocorrer de maneira presencial.
A medida deve influenciar outras universidades.

CEB – Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) aprovou a venda da CEB Distribuição, empresa estatal do Governo do DF, para a Bahia Geração de Energia, empresa da Neoenergia, no valor de R$ 2,515 bilhões.

Essa privatização vai ser ainda analisada pela Aneel, prevendo-se a assinatura do contrato em março.

BB – O Banco do Brasil informou que não existe qualquer decisão formal a respeito da destituição do presidente André Brandão.

“O Banco do Brasil S.A. (BB) informa que não recebeu no âmbito de seus órgãos de governança nenhuma comunicação formal por parte do acionista controlador sobre qualquer decisão a respeito do assunto”, disse a instituição em nota.

Permanece a informação de que o Presidente Bolsonaro está insatisfeito com a proposta da direção do BB de fechamento de 200 agências e possível demissão de cinco mil empregados. Esta questão impactou negativamente o valor das ações do Banco nos últimos dois dias.

CONSUMO – A intenção de consumo das famílias (ICF) subiu 0,7% em janeiro, na comparação com dezembro. Atingiu 73,6 pontos, segundo a Confederação Nacional do Comércio.
Foi a quinta alta consecutiva do índice.

INDÚSTRIA – Produção industrial no Brasil cresceu em dez dos 15 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal do IBGE em novembro do ano passado.

A média nacional ficou em 1,2% de crescimento. Oito das altas superaram esse percentual: Bahia (4,9%), Rio Grande do Sul (3,8%) Amazonas (3,4%), Região Nordeste (2,9%), Santa Catarina (2,8%), Ceará (1,7%), Rio de Janeiro (1,6%) e São Paulo (1,5%).

As quedas mais acentuadas foram no Pará (-5,3%) e em Mato Grosso (-4,3%), além de Pernambuco (-1,0%), Espírito Santo (-0,9%) e Goiás (-0,9%).

As influências positivas na indústria paulista foram do setor de veículos e do setor de máquinas e equipamentos.

ENEM – Confirmada a realização do ENEM nos dias 17 e 24 deste mês. Apenas em Manaus o exame não poderá ser realizado.

AMBIENTE – Presidente Bolsonaro sancionou a lei que implementa a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais.

A lei prevê o incentivo – em dinheiro ou mediante melhorias no local – a agricultores e donos de propriedades com área de preservação, para que estes possam promover a preservação ambiental.

EUA – Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou ontem uma proposta de estímulo econômico potente. Ele promete destinar mais de US$ 400 bilhões para combater a Covid-19 e US$ 1 trilhão para apoiar as famílias norte-americanas.

O pacote inclui:

• Mais de US$ 400 bilhões para reforçar a resposta ao vírus e a distribuição de vacinas contra a Covid-19.
• US$ 350 bilhões para ajudar estados e municípios a superarem os déficits orçamentários.
• Cerca de US$ 1 trilhão em auxílio direto às famílias.
• Cerca de US$ 440 bilhões para pequenas empresas e comunidades atingidas pela pandemia.
• Cheques no valor US$ 1,4 mil para os norte-americanos, superando os de US$ 600 emitidos no último pacote do Congresso.
• US$ 400 de auxílio-desemprego por semana, ante US$ 300 por semana, estendido até setembro.

ECONOMIA – Ontem foi um dia de otimismo no mercado financeiro, diante do pacote de estímulos econômicos nos Estados Unidos e também notícias sobre vacinação.

O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores, fechou o pregão em alta de 1,27%, aos 123.480 pontos.
O dólar encerrou o dia vendido a R$ 5,20.
Por RENATO RIELLA